Investigação de Funcionários

Cuidando da sua empresa

O meio empresarial requer muita dedicação e certa discrição, dependendo de sua área de atuação. Há ramos, como o da tecnologia, que necessitam que suas informações não vazem para seus concorrentes, disso depende o sucesso e a possível sobrevivência em um mercado tão competitivo. Independente da área, no caso de o sigilo ser um requisito obrigatório, os funcionários devem empenhar esforços para cumprir. Essa situação pode estar, inclusive, prevista no contrato de trabalho, na tentativa de resguardar os direitos da empresa. No caso de não cumprimento os gestores podem requerer o desligamento da instituição daqueles que não respeitam suas normas internas. Geralmente para constatar esse tipo de prática é iniciada uma investigação interna.

A investigação de funcionários pode ser justificado por diversos motivos, quando há suspeitas de desvios, roubo de material e bens de propriedade da companhia, condutas não condizentes com o ambiente de trabalho, casos de assédio, e o mau uso das informações acessadas são algumas das situações que podem ser citadas como explicações para a abertura de uma averiguação interna.

É importante que a investigação não exponha nenhum funcionário, pois pode haver equívocos de informações que façam uma pessoa inocente ser investigada, isso poderia acarretar em constrangimento, podendo até levar o funcionário a buscar auxílio jurídico por ter se sentido perseguido ou injustiçado. Por outro lado, o sigilo de uma investigação auxilia na constatação de conduta ilícita, pois se os suspeitos souberem que estão sendo investigados podem parar com a conduta imprópria, deixando a apuração mais morosa.

Maneiras de documentar uma investigação

A forma de comprovar e documentar as investigações internas vai depender do tipo de infração. Em casos de desvio de dinheiro, a empresa precisará reunir comprovações e extratos financeiros que liguem a quantia desviada ao investigado. Em transações bancárias fica mais fácil de determinar a origem e o destino das transferências. Em casos de assédio, seja moral ou sexual, o testemunho da vítima é a prova mais importante, mas por conta da gravidade da situação é aconselhável recorrer aos meios legais para preservar tanto a vítima quanto a empresa. Há muitas outras maneiras de documentar uma investigação interna, históricos de e-mail, relatórios dos sistemas de apoio, gravações do sistema interno de monitoramento, são alguns exemplos. O importante ter tudo registrado e guardado em local seguro, caso uma investigação tenha sido encerrada é aconselhável que o arquivo seja anexado a pasta do colaborador.