É possível um investigado perceber que é vigiado por um detetive?

O detetive particular tem a missão de levantar provas de uma pessoa sem que ela perceba que está sendo investigada. Seu trabalho é pautado na descoberta de segredos e/ou situações e o sigilo e a descrição deste profissional são armas importantíssimas para o sucesso do trabalho.

O Detetive precisa ser bastante experiente; caso contrário, o investigado pode perceber que algo está acontecendo e, com isso, tentar despistar, agindo de forma diferente daquilo que normalmente acontece.

Ou seja, é possível que um investigado perceba que está sendo vigiado por um detetive. Um dos indícios de que isto está acontecendo é quando ele começa a fazer uma ou mais paradas sem motivo específico, ou também pode dar várias voltas no quarteirão ou, ainda, andar em sentido oposto ao usual.

Além disso, existem outras atitudes que um investigado pode ter para despistar o investigador:

 

1 – Entrar pela porta da frente de uma loja ou edifício e sair pela porta de trás. Se o detetive não conhecer bem o local pode perder de vista o investigado.

 

2 – Entrar em ônibus e táxis e descer logo adiante.

 

3 – Parar para amarrar o tênis a fim de perceber quem é a pessoa que está investigando.

 

4 – Entrar em filas de cinema, lotéricas, bancos para ganhar tempo e confundir a investigação particular.

 

5 – Queixar-se com algum policial na rua de que está sendo seguido. O abordará a pessoa e fará com que ela perca o investigado de vista.

 

6 – Ficar perto da porta de saída de trens, metrôs e ônibus e só sair no último instante para não dar tempo do investigador sair também.